quinta-feira, fevereiro 02, 2006

espécie de anjo



Sempre que te olho…
Tu…olhas-me.
Sempre atento, sempre presente.
Sempre que me perco…
Tu…encontras-me.
Sempre afável, sempre disponível.
Sempre que te leio…
Tu…descreves-me.
Sempre preciso, sempre coerente.
Sempre que me enfraqueço…
Tu…estás sempre, sempre
Onde preciso.

6 Comments:

Anonymous Insolente said...

má quê bélo... isto foi o meu italiano ao serviço da comunidade blogosférica... nao foi bom?? hmm vou treinar o alemao até logo... ora entao um grande bem haja

12:57 da manhã  
Blogger Pharaoh said...

e que bom que é ter um alguém, um tu assim sempre a olhar por nós e a fortalecer-nos a alma e a vontade, pela sua simples e manifesta presença,,,está lindo!! beijinhos e td d bom*

11:20 da tarde  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Imensa,
Gostei muito de te ler, porque estas tuas palavras pareceram-me uma verdadeira "declaração" a um amor verdadeiro.
Bjs.

11:06 da tarde  
Blogger alexiaa said...

Essa "coisa" da presença é relativa, quantas vezes sentimos tudo isso e estamos longe...

Um beijo

10:49 da manhã  
Anonymous oaoj said...

concordo em parte com alexiaa... embora longe "sente-se"...uma estranha presença que nos satisfaz...um olhar no horizonte que nos tráz um rosto...uma palavra de esperança q nos anima...enfim...sentimentos globais.

12:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

minha querida amiga, ao ler este poema, lembrei-me também eu de alguém que descreveria como tal, mas que nunca me lembraria de o fazer como tu magnificamente o fizeste.
becas

12:01 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!