domingo, janeiro 08, 2006

mulher


Sinto-me independente,
Criei o meu espaço,
Já sou mulher.
Quero correr estradas,
Pisar o mar.
Como crescemos sozinhos
Sem darmos conta.
A minha mente viaja
Desejando-me,
Sendo ambição desenfreada
Que corre no meu sangue,
Expulsando-me de mim própria.

2 Comments:

Anonymous muito atento said...

Não sejas tontinha... expulsar-te de ti própria não resultará! leva-"TE" contigo.....

4:51 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Um dos piores momentos da minha vida...descobrir-me Mulher! ...querendo a todo custo retomar a ingenuidade e o sentir de criança, de menina inconsequente...igualmente independente, igualmente desejada.. mas sempre perdoada! Sem culpa...e sem o peso de uma alma adulterada!
Ass. Eu, ostensiosamente por cá.

7:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!