terça-feira, janeiro 10, 2006

amante



Ao amante dos amantes
Dedico estas linhas.
Sem duvida o és
O meu maior amante,
Cúmplice dos cúmplices,
O meu divo do asfalto,
O meu mais bem-querer,
Aquele que me leva sem rumo,
O que me protege, o que me embala,
Amante sem senão.
Que me relaxa, que me excita,
Que me ouve, que me sente,
Que reflecte a minha imagem.
Que me faz viajar.
Aquele que me guarda na sua concha
Tornando-me a pérola das pérolas.
Para mim és o amante dos amantes!

6 Comments:

Anonymous Patrique said...

Amante dos amantes... que bem que soa...

12:16 da manhã  
Blogger alexiaa said...

Amante sem senão...soa tão bem como amante dos amantes porém...
Mesmo assistindo-lhe um cargo superior continua a ser humano... têm que ter um porém.

Um beijo imensamente agradecido:))

12:53 da manhã  
Blogger BoiledWater said...

Obrigado pelo teu comentário :)

Quanto ao poema, -que todos tivessemos alegria suficiente para sentir e escrever assim. :)
Há que ficar feliz pelos outros! :D
Mesmo os que não conhecemos.

1:28 da manhã  
Anonymous muito atento said...

Mais reparo do que comentário; não haveria por aí o tablier, de um clássico? Por ex. um carocha...
Este é muito.... plástico! brgh.... :-)

12:54 da tarde  
Anonymous oaoj said...

cúmplice soa melhor...porque viaja constantemente no pensamento...no sonho...

4:18 da tarde  
Blogger Zo said...

Gostei!
Parabéns!
Go Ahead.

7:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!