domingo, janeiro 22, 2006

voltei


De nada me valeu ter-te, ver-te, sentir-te
As esperas tornaram-se distantes
Ansiei-te em vão.
As memórias tornaram-se vagas…
Dei por mim, acordada sem ti, em nós.
Então já não havia nós.
Ficou o eu.
Fiquei eu.
Vi como é importante termos um eu.
Fecho os olhos e recordo-me, desejo-me…
Vi como vivo em mim, procurei-me,
Encontrei.
Senti a tua falta.

5 Comments:

Anonymous muito atento said...

Saudade?
Busca?
Solidão?
belíssima traduçãao de interiores em busca.... Ou em tréguas. (que nunca em paz)

9:04 da manhã  
Blogger BoiledWater said...

Não há "mim" sem "ti", embora exista "eu" ... triste... :(

11:26 da manhã  
Anonymous ah ah said...

um dia..
ai, um dia
vou pedir-te
um dia

Um dia
da tua vida!
Vens?

Vamos
Por aí fora

prometo mostrar-te...


a minha alma, quem sabe...

10:50 da tarde  
Anonymous oaoj said...

o "eu" de mim...espera pelo "eu" de ti....nem que seja por breve momentos, concerteza que serão momentos inolvidáveis...moments

9:25 da manhã  
Blogger alexiaa said...

Em vão...porque nada impede a falta que se sente!!
Sabes bem como me incomodar:))
beijo

1:41 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!