quinta-feira, dezembro 29, 2005

eu quero.



Delicio-me quando as tuas mãos
Se confundem no meu corpo,
Entrego-me quando a tua voz
Clama o meu desejo,
Descubro-te quando desarmo
As tuas defesas,
Permito as tuas palavras mais loucas,
Relaxo perante a tua respiração ofegante,
Assalto os teus sentidos para me alimentar,
Brinco no teu corpo em jeito de criança,
Partilho as tuas fantasias mais eloquentes.
Tenho-te em mim quando eu quero.

2 Comments:

Blogger alexiaa said...

Permitimos não só as palavras loucas...permitimos que nos roubem a lucidez...que nos fechem os olhos, que nos calem a boca..e mesmo assim...queremos...mais!!!

Um beijo enorme e imensamente terno!!

3:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Tenho-te em mim quando quero"...afasto-te quando não te preciso.Insisto, desisto... Desarmo-te, Chamo-te, vens...!ignoro-te sofregamente e ... possuo-te serenamente aqui.

Assinado: Eu

1:48 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!