domingo, janeiro 01, 2006

homenagem



Hoje visitei-te onde o silêncio habita a cidade.
Estavas calma, serena. Ouvi a tua voz.
Procurei-te, senti as tuas mãos nas minhas. Abracei-te.
Por momentos tiveste comigo.
Deste conta como cresci?
Eu sei que tens de ir…
Fica, nem que seja só por um segundo.
De novo partiste para o infinito,
Deixando um pouco de ti em mim.
Notei que te revês em mim.
Homenageio-te em silêncio.
Para sempre ficarás em mim.

3 Comments:

Anonymous joao said...

será uma onda?? será o vento?? que será então??

2:53 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Há aqueles que mesmo não estando permanecem...! Do infinito à alma a distância curta... o esquecimento é impossível e o encontro é inevitável!
Beijo
Ass: Eu

1:57 da manhã  
Blogger alexiaa said...

Coincidências...Eu não consegui sequer desenterrar a cabeça da areia!
Um beijo

3:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!