sábado, dezembro 02, 2006

Gala


fotógrafo:Hans Neleman

Sigo o teu cheiro
Movo-me em mil desejos
Tenho vontade de te possuir

Moves-te leve, solene
A tua voz precisa, doce sensível
Embrenha-se em cantos melódicos
Dentro de uma melodia terna

Toco a tua pele, macia
Apodero-me de um arrepio
Em pele de galinha

Parei nessa táctil sensação
Olhei-te…
Contrariei todo o teu frágil arrepio
Deixei que a gala do teu encanto
Me desse tudo em que me tornei
A Gala Surrealista da nossa
Promíscua Sociedade.

5 Comments:

Blogger Tacitus said...

"A Gala Surrealista da nossa
Promíscua Sociedade." - incrível como tão poucas palavras, tem um significado tão imenso e tão real. Gostei! Boa semana.

4:26 da tarde  
Blogger muitoatento said...

presumo que... Freixo!
beijo surrealista e ... gala..nte!!

10:14 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Gala de Promíscua Sociedade? mmmm.....mmmmm...ok.
Um beijo
Daniel

9:56 da tarde  
Anonymous alexiaa said...

Estas mais preguiçosa que eu para escrever:)))), mas depressa e bem não ha quem e vale a pena esperar...

Beijo enorme

8:06 da tarde  
Blogger Pinguim da Neve said...

É extraoridário como consegues sempre isto! De uma origem comum, divergimos em paralelas realidades. quem bom é ter-te e ler-te. Fazes-me pele de gala...

7:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!