sábado, setembro 30, 2006

paixão


fotógrafo: vincent bisnault

Doce é o vento que me liberta
Serena é a lua que me vela a noite
Quente é o sol que me desperta
Húmido é o orvalho que repousa em mim
Forte é a chuva que me escorre na alma
Fria é a ausência que me desgasta
Meiga é a carícia que me consome
Eterna é a paixão que me aquece

7 Comments:

Anonymous Pensamentos melancólicos said...

...Arrepiante é a leitura deste post...

11:22 da tarde  
Blogger Tacitus said...

Encantador e sedutor. Ispiração divina ;) Boa semana!

4:16 da tarde  
Anonymous sonhofiel- vultos said...

Doce poema, imensamente imensa, inspiração que não resigna a tua arte poética, patente nessa sol que te aquece e nesse orvalho que te molha a alma...

Adorei.

De quem te lê,mas nem sempre comenta, não por mal, mas por falta de tempo...

Obrigado pelos teus comentários.

9:44 da tarde  
Blogger Lis57 said...

Tão intenso este poema que até me faltam as palavras para comentar.

Boa semana

12:02 da manhã  
Anonymous js said...

Paixão e eternidade? ... não será essa uma conjugação cada vez menos possivel? ... dada a fogacidade das paixões ... e a velocidade a que tudo muda ... os gostos ...os amores ...as paixões...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt

10:29 da manhã  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Imensa,
Desejo que consigas manter essa paixão sempre acessa.
Bjo.

5:37 da tarde  
Anonymous alexiaa said...

No meio do calor um frio despoletado por uma ausência...impossivel não recordar!

Beijosssss

11:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!