terça-feira, abril 11, 2006

olhar



Foquei os teus olhos
Estavam adormecidos.
Traziam o cansaço de uma vida.
Tentaste disfarçar
Iludiste-te.
Permeei o teu pensamento
Negro era sobre um manto branco.
Recuei em ti, passeei nos teus olhos
Desfrutei do teu pesar.
Porquê tanta mágoa?
Deste-te á vida e ela que te deu?

fotógrafo: Jana Cruder

6 Comments:

Anonymous alexiaa said...

São dias de desalento...aqueles em que tudo se questiona!
Um beijo e uma boa páscoa para ti!!!

9:23 da tarde  
Blogger muitoatento said...

que olhaar penetrante; que agudeza de percepção...
(assustará?)

9:47 da manhã  
Blogger muitoatento said...

que olhaar penetrante; que agudeza de percepção...
(assustará?)

9:48 da manhã  
Anonymous homem de negro said...

Porquê tanta mágoa, se ainda hoje estou vivo, se me é dado viver mais experiências, tantas cores, tanto sol, muitos carinhos...
O problema da mágoa é quando ela se instala domina, controla, absorve, deixa-nos sem nada...
Normal por fora, vazio por dentro, aspecto exterior de muitas cores, alma vestida de negro, ligada ao mundo pela mágoa...
A gente vê-se por aí...

10:12 da manhã  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Imensa,
Muitas vezes na nossa vida vivemos essa sensação de que demos nós mais à vida do que aquilo que ela nos deu a nós. Mas também é verdade que muitas vezes as coisas não se passam bem assim, e isso é uma ilusão que criamos na nossa cabeça.
Bjs.

9:40 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Very nice site! »

10:45 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!