quinta-feira, julho 05, 2007

ausento-me


fotógrafo: sora


O olhar pára fixo
O momento passou
O desejo não desperta
As palavras já não se usam
Fico por ti, sem mim
Não dói, não estranho
Não choro, não sai
Amo-te, não nego.
Ao teu toque o desejo de te ter
Novamente cresce
Mas já não há toque
Só palavras ausentes

5 Comments:

Blogger Gui said...

A isto chama-se rotina, penso eu.
É um bonito poema. Um beijo e obrigado pela visita. Um beijo

8:25 da tarde  
Blogger Jaime said...

No lançamemto do livro prometo que digo este (dificil mesmo é não os dizer todos).

Beijos

11:34 da tarde  
Anonymous alexia said...

Agora fizeste-me equacionar uma verdade que sempre tive como certa: Afinal a monotonia mata ou não o amor??!!

Beijo

5:43 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

E dor, que escorre ora lenta, ora célere...
Um beijo
Daniel

10:26 da tarde  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Imensa,
Interrompe um pouco a tua ausência, e passa no "About Last Night", porque eu gostaria que o fizesses especialmente hoje, que gosto e desgosto com gosto...
Bjo.

11:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!