quarta-feira, novembro 09, 2005

hoje o tempo urge



É preciso tempo, pára-o.
Nesse frame onde nos temos.
Talvez não, as imagens ficam
mas o tempo não.
O tempo, esse urge
Tu sabes eu sei.
Então fica o silêncio
das areias a correrem
na velha ampulheta.

Inverte-a. Para que as areias se misturem
Para que se possa recriar o que já criamos.
Ainda temos tanto para ser.

1 Comments:

Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Imensa,
Gostei de conhecer as tuas "histórias secretas".
Prometo voltar mais vezes.
Parabéns e felicidades para este teu espaço.
Bom fds.
Bjs.

4:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Escreva!
Escreva!